01

CEJUSC promove orientação vocacional no projeto Fábrica de Oportunidades

Projeto atendeu a 8 adolescentes e deve ter novas turmas este ano

Por Redação TV Mill em 25/02/2021 às 10:34:16

A orientação vocacional e profissional compreende identificar afeições e aptidões frente às necessidades pessoais e indecisões comuns especialmente aos adolescentes e jovens. A abordagem visa dar direção à carreira acadêmica e/ou profissional, com aparato de atividades que levem ao melhor entendimento e compreensão de si, vontades, capacidades e aptidões.

A primeira turma organizada pela Justiça iniciou trabalho direcionando para grupo de oito adolescentes que buscaram o CEJUSC para ampliar seu conhecimento ou ter acesso ao primeiro emprego. Prerrogativa do programa Fábrica de Oportunidades que visa não apenas o acesso ao mercado de trabalho, mas o bem-estar pessoal, físico e mental, com atividades esportivas, culturais e de entretenimento, para a formação de princípios de cidadania.

A atividade não se resume em apenas arrumar um posto de trabalho, mas dar todo o suporte, especialmente para aqueles que não tiveram ainda uma primeira oportunidade. A orientação vocacional não faz testes, mas instiga os participantes, por meio de atividades, em fazer as melhores escolhas. Tanto no autoconhecimento quanto em abrir a mentalidade para as opções possíveis. Por meio de dinâmicas construir pensamentos, entendimentos e conhecimento que proporcionem tudo isso.

"Descobrir o que gosta ou não. Autoconhecimento como base para conseguir o que pretende para o futuro, no campo do estudo e campo de trabalho", explica a psicóloga do CEJUSC, Francielli Pauluk. Estudar, segundo ela, é outro ponto fundamental para adquirir autonomia e se aperfeiçoar tendo melhores condições na disputa por uma vaga de emprego e mais confiança em suas escolhas pessoais.

A orientação deve ser feita dentro de um espaço de tempo para evoluir e chegar ao entendimento do que cada jovem requer para o seu futuro. Ao fazer as escolhas profissionais, com auxílio da orientação vocacional, se faz com grau de consciência e maturidade.

"Queremos acima de tudo promover oportunidades para que os adolescentes e jovens possam desenvolver sua autocapacidade e autossuficiência", observa o juiz Carlos Mattioli. Coordenador do CEJUSC e titular da Vara da Família, o magistrado destaca a importância de fomentar a formação de princípios de cidadania e autonomia, atrelada ao contexto de parcerias para viabilizar o acesso ao primeiro emprego.

"Nosso trabalho busca ajudar jovens menos favorecidos socioeconomicamente para estarem no mesmo patamar que outros, independente das dificuldades familiares. O projeto Fábrica de Oportunidades atua neste sentido, contribuindo especialmente também com o combate à evasão escolar", afirma Carlos Mattioli.

As próximas turmas de orientação profissional e vocacional serão conduzidas pelo CEJUSC em parceria com o curso de Psicologia da Uniguaçu no decorrer do ano de 2021, sendo ao final os adolescentes e jovens encaminhados para vagas de primeiro emprego buscadas por empresários parceiros do Judiciário de União da Vitória.

Comunicar erro
02
Banner_1_Pormade_728-90
Banner_1_QATACAREJO

Comentários

03